sábado, 6 de maio de 2017

APÓS TRÊS MESES DE INVESTIGAÇÕES POLICIA CIVIL DE CAPIM GROSSO PRENDE ELEMENTOS AUTORES DE ROUBO A RESIDÊNCIA E CARCERE PRIVADO


A Polícia Civil em Capim Grosso concluiu, após três meses de investigação, o roubo e cárcere privado contra a família do empresário da área de matérias de construção. O fato ocorreu no dia 28 de dezembro de 2016, quando dois homens utilizando um veículo adentraram a residência da vítima e, armados, fizeram um adulto e uma criança como reféns. Posteriormente, se dirigiram ao escritório da casa e subtraíram um cofre onde continha R$ 1 milhão em cheques, R$ 18 mil em dinheiro, joias e documentos familiares.

As investigações se iniciaram após testemunhas relatarem que viram um veículo tipo Gol de cor cinza, com o vidro traseiro quebrado, nas imediações da residência do comerciante com dois ocupantes. Após esta informação, o Dr. Humberto Marino, presidente do inquérito, determinou aos investigadores o levantamento do veículo e do proprietário até chegarem a residência de um dos envolvidos, na Fazenda Urucu, zona Rural do município de Quixabeira. Foi constatado que o veículo pertencia a família de Danilo de Jesus Jordão, 26 anos, um dos autores do crime. No local, além do veículo, foi encontrado o cofre com os cheques e as joias da família.


Segundo o Delegado Humberto Marino, após obter a qualificação de Danilo e traçar o perfil do mesmo, iniciou as investigações para descobrir o seu parceiro que deveria ser uma pessoa experiente pela forma que foi arquitetada o delito.

Após 2 meses, chegou a pessoa de Iris Junior de Oliveira Rios, 30 anos, conhecido como “Netinho”. Realizando o levantamento pregresso, descobriu-se que Netinho já responde a dois processos em São Paulo acusado de roubo qualificado. De posse de todas as informações e não tendo mais dúvida da participação da dupla no crime, foi solicitado Mandado de Prisão Preventiva dos acusados, sendo expedido pelo Juiz da vara Crime de Capim Grosso.

Depois de 3 meses do crime, Danilo foi preso em Quixabeira e Netinho em Juazeiro. Após a transferência para o Complexo Policial de Jacobina, ambos confessaram o delito e estão presos a disposição da Justiça.
Fonte: 16º Coorpin


Nenhum comentário:

Postar um comentário